SINDICONTAS/PR »

Notícias

Imagem

2,76% só depois das eleições

  • 12 de julho de 2018

Os 2,76% de reposição salarial referentes a inflação do último ano previstos para os servidores públicos devem começar a valer somente depois das eleições de outubro. Os deputados, que entrarão em recesso no próximo dia 17, só retornam no início de agosto e deverão aguardar o término do período eleitoral para colocar o projeto novamente em votação, caso se confirme o veto anunciado pela governadora Cida Borguetti na última terça-feira (10).     

As propostas de reposição da inflação de 2,76% apresentadas pelo Tribunal de Contas do Estado, Ministério Público, Assembleia Legislativa, Tribunal de Justiça e Defensoria Pública, em maio deste ano, foram votadas e aprovadas na última semana pelos deputados estaduais, deixando na mão da governadora sancionar ou vetar esta reposição inflacionária.

O presidente do Sindicontas/PR, Wanderlei Wormsbecker e o Diretor de Formação Política e Sindical, Marco Antônio Noronha de Brum, estiveram presentes na votação, acompanhando o desenrolar da situação.

Contudo, no Poder Executivo, as coisas não fluíram tão bem: parece que a promessa de cobrir a inflação do último ano (2,76%) também para os servidores do Poder Executivo foi apenas mais uma jogada política para conquistar os trabalhadores, na tentativa de prospectar sua reeleição.  

O curto mandato da governadora tem sido marcado por recuos e contradições, especialmente em relação ao funcionalismo público. Suas manobras na administração das contas do Estado tiraram dos servidores do Executivo um reajuste salarial que ela mesmo propôs assim que assumiu o Governo, em abril deste ano. 

Com a justificativa de que o governo não possui caixa para oferecer ao Executivo os mesmos 2,76%, a governadora encaminhou o projeto com apenas 1% de reajuste. A decisão gerou discordância por parte da maioria dos deputados, que apresentaram uma emenda propondo o pagamento da inflação e expondo ainda as fontes destes recursos. 

O projeto emendado, que seria enviado para Comissão de Constituição e Justiça para análise, sinalizou a derrota da governadora na sua proposta para o Executivo, que decidiu pedir a retirada da pauta de votações. A governadora anunciou ainda, a intenção de vetar os reajustes superiores a 1% já aprovados na Alep.   

Entretanto, como os reajustes aos servidores do Poder Legislativo e do Poder Judiciário já foram aprovados pela maioria dos deputados, existe a possibilidade de derrubada do veto, caso a governadora cumpra o que anunciou na última terça (10). O Sindicontas/PR conversou com o deputado Anibelli Neto, líder da oposição na Assembleia, e ele garantiu que tentarão derrubar o veto, se o projeto realmente não for sancionado pela governadora.

   
  Compartilhar no WhatsApp  

Comente esta Notícia

código captcha
Assédio Moral
Fórum

Assembléia Online

Participe da democracia da qual o nosso Sindicato é feito.

Abaixo-assinados

Proponha e assine abaixo-assinados por melhorias na sua condição de trabalho.

Biblioteca do Servidor TC-PR

Sugira e confira os livros indicados para os servidores do TC lerem.

Estudos Técnicos

Acesse os estudos realizados pela nossa diretoria e pelos nossos associados.

Documentos

Acesse balancetes, cartas, acordos e demais documentos do nosso Sindicato.

Trabalhos Colaborativos

Colabore ativamente na produção conjunta de documentos, como alterações estatutárias e atas.

Cooperativa de Ensino

Saiba tudo sobre este projeto inovador do Sindicontas-PR.

Plano de Saúde e Previdência

Obtenha todas as informações necessárias para garantir a sua qualidade de vida.